Conworld
Advertisement

Etimologia[]

A mitada de 17 anos[]

"A mitada de 17 anos" faz referência a frase "Reich de mil anos"[1] ou do mod de HOI4 "Reich de mil semanas" (Thousand Week Reich)[2].

mitada[]

Segundo o Dicionário inFormal "É uma expressão que se refere à ação de mitar, de transformar alguma coisa em mito."[3]

17 anos[]

É uma piada fazendo alusão com o fato de que o PT ficou 13 anos no poder e seu número eleitoral era 13. Significando que o Bolsonaro vai ficar 17 anos no poder, porque seu número eleitoral era 17.

Resumo[]

Nessa realidade o Bolsonaro da o golpe em 2023 e se torna ditador até 2035.

Lore[]

2022[]

Brasil[]

No ano de 2022, as coisas foram muito frenética, campanhas eleitorais agressivas por toda parte, brigas entre Lula, Bolsonaro, Moro e Ciro, o Brasil perdendo a copa e a pandemia só aumentando.

Eleição[]

Após muitas brigas e discussões por política, no dia 2 de outubro acontece o primeiro turno da eleição, muita briga durante a eleição e a apuração termina, Lula vitorioso.

Depois do fim do primeiro turno, no dia 30 de outubro acontece o segundo turno entre Lula e Bolsonaro, Lula sai vitorioso.

Pandemia(s)[]

Nesse 2022, a pandemia de COVID-19 aumentou até meados de 2022, quando começou a cair, enquanto novas pandemias, como a H3N2 cresceram em casos.

Copa do mundo[]

Na Copa do Mundo FIFA de 2022, o Brasil é eliminado nas Quartas de finais.

Economia[]

O PIB tem uma pequena variação positiva, mas a inflação continua a subir chegando aos 12% e o dólar chega em seu pico aos R$6,00 e o desemprego tem uma pequena diminuída mas continua alto.

Estados Unidos[]

Escalada de Violência[]

Nesse 2022 o Estados Unidos presenciou uma escalada de violência no país inteiro, principalmente na Califórnia.

Os motivos apontados para essa crise foi má gestão do governo do Biden, polarização entre os dois lados, revanchismo entre a direita e a esquerda, ineficiência estatal e ineficiência da polícia em conter a violência.

2023[]

Brasil[]

Considerado por uns como o pior ano da década, superando 2020, 2023 foi marcado por além de COVID-19, outros vírus, assassinato de um presidente e guerra civil.

Incidente 1 de Janeiro[]

No dia 1 de Janeiro de 2023, Lula, sem o Bolsonaro, realizou sua posse com uma faixa presidencial nova, pois o Bolsonaro se negou a entregar a sua e se escondeu, até que se ouviu tiros e dois acertaram o Lula e ele foi levado ao hospital as pressas.

Enquanto Lula estava no hospital, grupos Bolsonaristas formado por policiais, militares, civis armados e não armados começam a marchar em direção ao congresso e quando chegaram, declararam a "Nova era".

Dias depois Lula morre no hospital.

Pós 1 de Janeiro[]

Um dia após tomada de poder pelos Bolsonaristas começa protestos violentos por todo país.

Infame Fevereiro[]

No dia 1 de fevereiro de 2023, governadores de quase todos estados brasileiros se reúnem secretamente em São Paulo para discutir uma rebelião no Brasil contra Bolsonaro, e o estado de Pernambuco é escolhido como estado inicial da rebelião, por se localizar no extremo leste Brasileiro.

3 de fevereiro as 12:00, sabendo dos riscos, a governadora Marília Arraes declara a Frente Ampla e convida todos os estados brasileiros a lutarem contra o Bolsonaro, junto com o Secretário de Defesa, manda tropas para a fronteira e a polícia é acionada para fiscalizar as ruas de possíveis levantes. Horas depois os estados do Rio Grande do Norte, Paraíba e Alagoas se juntam a Frente Ampla.

No outro dia, 4 de fevereiro de 2023, começa os primeiros combates e mais estados entram para Frente Ampla, como Maranhão, Piauí, Ceará, Sergipe e Bahia.

Ao longo do mês os estados do sudeste (São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Espirito Santo) e o Pará declara apoio a Frente Ampla.

Questão do Sul e a Operação Patriotas[]

O sul desde o início da guerra decidiu se manter neutro, até que o Bolsonaro decidiu usar o sul como campos de teste para a Operação Patriotas.

A Operação Patriotas é bem simples. Milícias Bolsonaristas armadas se reúnem na praça ou algum outro lugar público importante e marcham até a sede do governo local ou até a casa do governante, e de lá eles depõe o governante e instauram seu governo.

A Operação Patriotas foi um sucesso, pois pressionou os governadores sulistas a se aliar ao Bolsonaro.

Meados de 2023[]

Na metade de 2023 a guerra civil continuaria a acontecer, e ficaria marcada por espalhar a Operação Patriotas para o resto do país, combate nas fronteiras dos estados e insurgências de Ancaps e Comunistas.

Operação Planalto[]

Também conhecido como Operação Anhanguera ou Teatro do Centro-Oeste, foi um teatro de operações focado no Centro-Oeste e o objetivo era dominar a capital Brasília e vencer a guerra, no total cerca de 500.000 militares lutaram nessa frente. Bolsonaro vendo que iria perder se a capital continuasse sendo Brasília, transferiu provisoriamente a capital para Cuiabá.

Operação Patriotas no resto do país[]

Não se engane, a Operação Patriotas foi aplicada no resto do país e também foi um sucesso.

Insurgência de grupos menores[]

Nessa guerra, também ficou conhecida insurgência de grupos menores, como os Comunistas nos sertões do Nordeste, que tinha inspiração no cangaço e na Coluna Prestes, invadindo terras e cidades de lideres locais e libertando o povo.

Também teve um caso dos grupos Libertários e Anarcocapitalistas decidiram se estabelecer em pequenas cidades do sul e criar suas comunidades.

E por último, teve uma tentativa de insurgência separatista no Rio Grande do Sul, copiando elementos da Operação Patriotas, mas foi um fracasso total.

Final de 2023[]

Também conhecida como a penúltima parte da guerra civil, foi a parte que teve uma reviravolta do lado Bolsonarista, por meio das Operações Patriotas e pela compra de equipamentos melhores.

Estados Unidos[]

Iminência de guerra civil[]

No caso dos Estados Unidos, a violência de todos os tipos escalou de forma absurda, desde da violência criminal, violência contra migrantes no geral, tiroteios escolares e principalmente violência política.

2024[]

Brasil[]

Final da guerra[]

Por causa de golpes (Operação Patriotas) na maioria dos estados da federação, os estados de Minas Gerais, Espirito Santo e São Paulo contratam mercenários estrangeiros com a função de ajudar seus exércitos e além da proteção pessoal de seus políticos, o que fez a Operação Patriotas ser um fracasso nesses estados. Mas ainda sim os exércitos Bolsonaristas continuaram a ocupar terras nesses estados, por causa de seu melhor exército o que fez no dia 2 de Fevereiro a cidade de São Paulo ser conquistada depondo Fernando Haddad, sendo no outro dia Romeu Zema deposto em Minas Gerais.

A volta dos que não foram[]

Com o Bolsonaro estando com o poder absoluto sobre a nação, decide suspender liberdades, prender opositores, suspender o funcionamento de instituições públicas (como o congresso e o Supremo Tribunal Federal) e decreta que a ABIN e a Policia Federal são controladas diretamente pelo presidente. No carnaval de 2024, a Policia Federal é acionada para prender qualquer forma de manifestação contraria ao presidente.

No dia 21 de Abril de 2022, no feriado de Tiradentes o Presidente oficializa sua Presidência por meio de uma posse cerimonial. Meses depois no dia 7 De Setembro, a nova constituição do regime é assinada, sendo marcada para 1 de Janeiro de 2025 sua adoção oficial.

Referências[]

Advertisement